Pastorais Anteriores

Domingo, 09 de maio de 2021.

De todas as missões concedidas ao ser humano na história, nenhuma transcende à maternidade.

Muito se tem escrito, cantado, poetizado sobre o grande desafio de exercer a maternidade. Peter Marshall, capelão do senado americano, diz que as mães são as “guardas das fontes”, aquelas que promovem o bem mesmo permanecendo, tantas vezes, nas sombras do anonimato.

Ser mãe é ser ensinadora, protetora e intercessora.

Hoje o foco desta pequena reflexão é nos debruçarmos sobre a missão de sermos mães intercessoras. Felizes são os filhos cujas mães investem tempo, cuidado e ensino. Felizes são os filhos que hoje estão de pé, porque sua mãe colocou-se continuamente de joelhos diante de Deus em oração em seu favor. Nossa geração precisa de mães intercessoras, mães piedosas, mães que amem a Deus e inculquem nos filhos esse mesmo amor.

Suzana Wesley tinha 19 filhos e ela nunca abriu mão de ter uma hora de oração por dia em favor deles. Essa hora era sagrada para ela. Seus filhos não ousavam interrompê-la, porque sabiam que ela estava de joelhos no seu quarto derramando a sua alma diante de Deus em favor de cada um deles. Aquela mulher piedosa legou ao mundo um dos maiores avivalistas do século 18, João Wesley, e um dos mais consagrados músicos evangélicos, Carlos Wesley. Precisamos de mães que, mesmo na agitação da vida moderna, tenham tempo para buscar a Deus em favor dos filhos.

O desafio de ser uma mãe intercessora não se restringe apenas às mães biológicas. Essa grande missão está acessível a todas as mulheres, quer sejam solteiras, casadas, divorciadas, viúvas, avós, etc. O requisito primordial é se comprometer em interceder por esta geração que carece desesperadamente da graça de Deus.

Aqui em nossa igreja, desde o ano de 2015, um grupo de mães aceitou o desafio de orar 15 minutos, diariamente, pelos seus filhos naturais e espirituais, e desde então, fazemos parte do ministério DESPERTA DÉBORA, um movimento de oração, ligado à Mocidade para Cristo do Brasil – MPC, cujo alvo é despertar milhares de mães intercessoras, biológicas, adotivas ou espirituais, para assumirem o compromisso de orar diariamente para que Deus opere um despertamento espiritual sem precedentes na história da juventude, levantando uma geração comprometida com Deus a começar por seus filhos.

Hoje, somos mais de 100.000 Déboras, espalhadas por diversos países, orando no propósito de ver nossos filhos restaurados e usados com poder nas mãos do Senhor.

Em nossa igreja somos um grupo de 35 mulheres (algumas mães biológicas, outras somente mães espirituais) que assumiram o compromisso de todos os dias colocar a vida dos seus filhos, naturais ou somente espirituais, diante do nosso Deus. Em nossa comunidade todos os bebês, crianças, adolescentes e jovens são adotados como filhos de oração.

Nosso convite hoje para todas as mulheres é que venha fazer parte desse exército de “mães intercessoras”. Deus procura mães que, como Ana, permaneçam em oração, derramando a sua alma diante do Senhor até receber a resposta, “vai-te em paz e o Senhor lhe conceda a petição que lhe fizeste ( I Samuel 1.17 ).

 

Coordenação do Desperta Débora -IPBC

Domingos anteriores

Janeiro